Áudio O Poder das Afirmações Positivas

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

A HIPNOSE CONDICIONATIVA NA SAÚDE


A HIPNOSE NA SAÚDE

A Hipnose otimiza e maximiza os resultados em qualquer tratamento. Sua ação induz a um relaxamento que, sem a necessidade de transes a níveis profundos, tranquiliza e reeduca o ritmo orgânico, produz saúde e qualidade de vida.

Podemos dizer simplificadamente, que Saúde é o estado de harmonia entre mente, corpo e meio ambiente. O corpo humano, para realizar suas funções e responder aos estímulos vivenciais satisfatoriamente, mantém, naturalmente, um estado permanente de tensão. Contudo, quando essa tensão eleva-se, ocorre o estresse, quando não cuidado pode chegar à depressão, que impede o bom funcionamento do organismo, produzindo doenças, diminuindo a resistência imunológica, gerando desequilíbrio metabólico e acelerando o envelhecimento corpóreo.

HISTÓRICO

Nos achados da Antiguidade, encontra-se textos, com mais de 4.500 anos, que nos relata como os sacerdotes da Mesopotâmia, usavam o Transe - um estado diferenciado da consciência usual - para realizar diagnósticos objetivando curas. Podemos considerar esses registros como sendo os mais antigos documentos a citarem o transe em sua função terapêutica, um hábito comum as diversas culturas naturalistas.

No século XIX, ao pesquisar esse procedimento, o Dr. James Braid denominaria a esta ciência o nome de HIPNOSE. O nome escolhido advêm de Hypnos - deus grego do sono - e foi escolhido pelo Dr. Braid devido a semelhança do estado de transe com o estado de sonolência. Vemos assim, que desde seu surgimento, a Hipnose sempre esteve vinculada à busca da cura e é neste sentido que a ciência médica atual pesquisa não só a extensão que se pode obter com o seu emprego, como também as respostas de como e porque o cérebro processa o estado hipnótico.

O TERMO HIPNOSE

O termo Hipnose abrange qualquer procedimento que venha causar, por meio de sugestões, induções ou condicionamentos, mudanças no estado físico e mental, podendo produzir alterações na percepção, nas sensações, no comportamento, nos sentimentos, nos pensamento e na memória, inclusive desencadeando reações neurológicas, endócrinas e metabólicas.

A HIPNOSE CIENTÍFICA POSSUI TRÊS LINHAS DE ATUAÇÃO TERAPÊUTICA:CLÁSSICA – ERICKSONIANA E CONDICIONATIVA.

Há mais de um século, acreditava-se que para resolver um trauma, havia necessidade de revivenciá-lo, a pessoa deveria passar novamente pelo abalo emocional, tomando consciência da causa do problema. Para chegar até a "causa" do trauma, via hipnose, seria necessário todo um processo de investigação de memória, estas técnicas ficaram mundialmente conhecidas como "hipnose de regressão ou clássica". Na hipnose clássica o paciente fica totalmente exposto ao terapeuta (sofrologia), onde existem possibilidades de aflorar traumas, neste tipo de terapia é necessário que as pessoas falem e relatem situações durante o estado de transe, informações estas necessárias para condução do processo terapêutico, em média apenas 20% das pessoas conseguem atingir este estágio.

Em 1927 o médico americano Milton Erickson revela ao mundo sua descoberta: por meio de metáforas e sugestões é possível tratar além dos traumas, inúmeras outras doenças e problemas comportamentais, ampliando o campo de atuação da hipnose cientifica, com a diminuição do tempo de tratamento, com relação à hipnose clássica, sem necessidade de investigação. Para esse tipo de terapia funcionar é necessário que o paciente/cliente esteja susceptível, em média 50% das pessoas conseguem resultados satisfatórios, esta técnica ficou conhecida como Hipnose Ericksoniana, atualmente todos os Direitos de propriedade intelectual das técnicas de Milton Erickson encontram-se resguardadas. Os cursos de formação nesta linha só podem ser realizados com autorização do Instituto Milton Erickson dos Estados Unidos.

A Hipnose Condicionativa (Registro de Propriedade Intelectual - Direitos Autorais - IGAC-MC: 4396/2006 para 163 países, entre eles o Brasil), descoberta na década de 80 pelo psicoterapeuta brasileiro Luiz Carlos Crozera, natural da cidade de Jaú, interior do Estado de São Paulo, que após anos de pesquisas e aprimoramento consagrou-se como autor das técnicas de CONDICIONAMENTO MENTAL, a mais nova linha da hipnose clínica, onde emprega o bloqueio direto do emocional negativo, sem necessidade de investigar a vida de uma pessoa (rastreando a memória do momento presente até o período de gestação). Esta técnica possibilita tratar todos os tipos de medos, traumas, fobias, síndromes e abalos emocionais; para cada ano de vida são gastos 45 segundos, durante o processo de bloqueio do emocional negativo. Na Hipnose Condicionativa não são trabalhadas sugestões, nem metáforas, comumente usadas nas técnicas da hipnose ericksoniana. Emprega-se mecanismo de condições diretas para a mente humana, na forma de ordem e comandos.

Na HC o paciente fica passivo, não fala com o terapeuta durante a sessão, esta linha da hipnologia também adota mecanismos com gatilhos condicionados aos sentidos de percepção e comportamento, voltados ao meio e ao metabolismo que são implantados na mente do paciente, esta técnica também emprega terapia de energização, projeção/progressão mental, resignificação, ativação do relógio biológico, entre outras. Abrevia o resultado terapêutico em qualquer patologia, elevando a autoestima (fator primordial para imunologia orgânica), equilibra o centro emocional, reduz a ansiedade em situações adversas (fator que desencadeia o estresse, a depressão, hipertensão, insônia, diabete emocional, desestabilização metabólica do organismo, descontrole do centro emocional, lapsos de memória, entro outros).

A Hipnose Condicionativa não é uma junção ou fusão de técnicas, mas sim uma nova linha da hipnologia, projetando a verdadeira “saúde”, indo até a causa dos problemas, onde nenhum componente químico pode entrar – “na mente humana”. Adota-se o método subliminar para levar uma pessoa ao sono terapêutico (estado de transe), onde o sensor crítico (racional) é afastado durante o relaxamento, criando o estado alterado de consciência, a mente passa não analisar, nem criticar as informações que são recebidas mediante a voz do terapeuta, na HC a pessoa não pensa nem imagina nada durante a sessão. Quando uma pessoa, em estado de transe ou sono terapêutico, é levada a pensar e imaginar, não se trata de hipnose (estado alterado de consciência), são técnicas e mecanismos de sugestão apenas, para se conseguir resultados positivos, com sugestões, as pessoas induzidas deverão estar suscetíveis. A HC tem contribuído para melhoria da qualidade de vida, atuando também na saúde preventiva e coadjuvante à medicina convencional, estima-se que 2.000 pessoas são atendidas por dia com as técnicas de Condicionamento Mental.

INDICAÇÕES DA HIPNOSE CONDICIONATIVA

Inúmeras são as indicações, dentre elas podemos citar algumas das mais utilizadas: Ansiedade, depressão e a síndrome do pânico, vários distúrbios e transtornos provocados ou acentuados pelo estresse e um desequilíbrio emocional; nos distúrbios psicossomáticos, onde um fundo emocional pode ocasionar uma gastrite, asma, processos alérgicos, enxaqueca e vaginismo; no apoio ao tratamento do câncer, da AIDS; nos processos dolorosos, principalmente nas dores crônicas; na cardiologia no controle da hipertensão e outras cardiopatias; na ginecologia, na obstetrícia, o parto sem dor com um acompanhamento pré-natal com sessões de hipnose. No preparo de pacientes com indicação cirúrgica, tanto no aspecto emocional como na potencialização da recuperação. Na odontologia como apoio nos tratamentos de pessoas com fobias, traumas; nos problemas relacionados a dores e disfunções da mastigação, bruxismo. Na motivação e aumento da força de vontade; como apoio no alcoolismo, tabagismo e dependências químicas de forma geral. Na ajuda ao controle de peso. Na obesidade, impotência sexual, ausência de orgasmo, ejaculação precoce. Na preparação de estudantes aos vestibulares e concursos, melhora no desempenho geral de atletas, e muitas outras aplicações. Sua utilização vem se expandindo a um número cada vez maior de profissionais e especialidades, onde os avanços nos conhecimentos aumentam a segurança e eficiência de sua aplicação, como forma terapêutica de apoio, dentro de uma filosofia moderna de tratamento multidisciplinar.

DADOS COMPARATIVOS:

Enquanto os métodos convencionais de psicologia demoram de dois a cinco anos para tratar uma pessoa portadora de depressão crônica, as técnicas de Hipnose Clássica gastam em média um ano, na Hipnose Ericksoniana de seis a oito meses e, na Hipnose Condicionativa, seja qual for o estado depressivo, são utilizadas de duas até cinco sessões.

Estima-se que só no segundo semestre de 2012, cerca de 75.000 pessoas foram atendidas mensalmente, com a Hipnose Condicionativa, o Instituto Brasileiro de Hipnologia, única instituição credenciada para ministrar os cursos de Hipnose Condicionativa vem formando hipnólogos desde 2005, atualmente são cerca de 4.000 pessoas atuando com as técnicas, em todo Brasil e também na França, Espanha, Portugal, Suíça, Inglaterra, Itália, Angola, Índia e EUA.

"A mente humana não é física, os registros mentais nela contidos são apenas e simplesmente energia, que combinadas em frequências vibracionais, geram os sentimentos, emoções, pensamentos, atitudes, etc. Culminando em estímulos e ações fisiológicas, metabólicas, de mobilidade e comportamento", Luiz Carlos Crozera.

HIPNOSE CONDICIONATIVA NOS DESPORTES

Em qualquer modalidade esportiva ou atividade física, desde uma simples caminhada, os condicionamentos mentais são fundamentais para disparar e controlar, ao mesmo tempo, uma série de mecanismos que fluem do nível mental. Quando uma pessoa decide passar por sessão de hipnoterapia condicionativa, o terapeuta buscará trabalhar os seguintes pontos: bloqueio do emocional negativo (traumas), força de vontade, timidez, motivação geral, controle da ansiedade, aumento da concentração e atenção, reflexo, força física, superação, desempenho, agilidade, destreza, velocidade, disciplina, autoconfiança e autoestima.

A Hipnose Condicionativa pode ser a maior aliada para o bom desempenho de atletas profissionais, até mesmo dos desportistas amadores, de qualquer idade ou classe social, inclusive deficientes físicos. Cria-se mecanismos para potencializar e maximizar resultados, assim como proporciona melhoras no desempenho físico e mental de qualquer pessoa. De maneira geral, pessoas bem preparadas pela Hipnose Condicionativa, observa-se uma visível melhora de desempenho, ficam muito motivadas aos aperfeiçoamentos, mais participativas e dedicadas nos treinos e competições.

É bastante comum observar que atletas muitíssimo bem preparados, no momento de desempenharem seus papeis, acabam numa grande decepção, isso se deve a elevação dos níveis de ansiedade no momento de uma competição ou prova. A ansiedade é a mola propulsora para inúmeros distúrbios, como:  insônia, indisposição, timidez, estresse, fadiga, cansaço, dores, desvio ou falta de concentração e atenção, medos, inseguranças, etc. que podem interferir diretamente na performance do competidor, impedindo chegar aos seus objetivos. Por outro lado, um dos fatores agravantes é a pressão psicológica que o atleta acaba sofrendo, antes, durante e até mesmo após uma competição, essa pressão pode vir da família, da assistência, do técnico ou treinador, da imprensa, da opinião pública, etc.; esses fatores geram estresse intenso, interferindo diretamente na forma de atuação. Qualquer que seja o caso, a Hipnose Condicionativa ajuda o atleta lidar com as pressões psicológicas nas mais diversas situações, assim como controlar os níveis de ansiedade, em consequência uma maior tranquilidade para que o atleta consiga dar o máximo de sua capacitação, o segredo está no equilíbrio ou estabilização do centro emocional que dará uma resposta fisiológica e psicológica satisfatória para alcançando melhor desempenho.

Na Rússia, antiga União Soviética, existe uma tradição centenária da aplicação da hipnose em atletas, assim como foi utilizada em soldados nas guerras mundiais, os EUA pesquisam e mostram a eficácia da hipnose em atletas, de forma comparativa. No Brasil a aplicação da hipnose no campo esportivo está apenas iniciando, com uma grande vantagem, o Brasil é o berço da mais nova linha científica de hipnose clínica mundial, batizada como Hipnose Condicionativa (1983), sendo a linha Clássica criada no século XVII e a Ericksoniana em 1927. As técnicas de condicionamentos mental, aplicada em hipnoterapia, funcionam como principal instrumento no desenvolvimento e desempenho do potencial humano, atua também como coadjuvante e/ou complementar, torna qualquer tipo de tratamento mais breve e seguro. Nosso organismo e todo comportamento respondem diretamente aos comandos da mente, a partir dos pensamentos e sentimentos, desta forma é possível afirmar, com muita tranquilidade, que um atleta quando passa por sessão de hipnoterapia  condicionativa se sentirá muito melhor preparado e capacitado.

Para mais informações acesse: hipnosepb1.blogspot.com.br

Atendimento de Hipnose Condicionativa em João Pessoa (83) 9992-9900 Luciano Medeiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário